logo_anba_pt logo_camera_pt
07/07/2017 - 16:18hs
Compartilhe:

Brasileiros podem estudar história mundial no Líbano

Curso organizado por professores libaneses e brasileiros aborda importantes fatos da história mundial que ocorreram no país árabe. Aulas customizadas para grupos ocorrem em locais como sítios arqueológicos.



São Paulo – Estudar fatos da história mundial por meio dos acontecimentos que se passaram em território libanês é o objetivo do programa Study Abroad in Lebanon (Sail), oferecido pelo Cedars Institute, entidade cultural do país árabe, em colaboração com a Notre Dame University-Louaizé (NDU). O programa do curso de curta duração é desenvolvido em parceria por professores libaneses e brasileiros.

“É um curso de história do mundo através dos olhos do Líbano. Fazemos as aulas sobre os fatos que mudaram o mundo nos locais onde eles aconteceram”, explica Edward Alam, professor da NDU e CEO do Cedars Institute. Temas como as conquistas do rei da Macedônia Alexandre, O Grande, a história do povo fenício e dos templos romanos estão no programa das aulas.

Segundo Alam, a ideia surgiu em uma conversa entre ele e o também professor da NDU Yousef Rahme. “Muitos eventos da história mundial aconteceram no Líbano e vimos que, em um país tão pequeno, seria fácil mostrar em cerca de 12 dias estes eventos nos locais onde a história foi feita”, diz.

O curso é oferecido de forma customizada, sendo adaptado aos diferentes grupos interessados em fazê-lo. Criado em 2014, já recebeu alunos da Nigéria, Ucrânia e Brasil. “Customizados as leituras e os créditos, no caso de serem universitários. Em 2016, trouxemos um grupo de estudantes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)”, conta Alam.

Os grupos do Brasil e da Nigéria eram formados de estudantes, enquanto o da Ucrânia era formado por administradores universitários. Alam diz que o curso é aberto a qualquer tipo de público que tenha interesse no tema. Para o Brasil por exemplo, ele incentiva ainda a participação de jornalistas, inclusive oferecendo a possibilidade de aula com o renomado jornalista e escritor Robert Fisk, seu amigo pessoal.

O curso pode ter a duração de 10 a 15 dias e as aulas podem ser agendadas para o período de junho a janeiro. Os dois professores brasileiros envolvidos no curso, e que também ministram algumas das aulas, são Jamil Iskandar, da Unifesp, e Mona Hawi, da Universidade de São Paulo (USP).

A parceria com as universidades brasileiras rendeu ainda a publicação de um livro, Dialogue of Civilizations, que trata sobre a importância do diálogo entre diferentes povos para promover valores comuns. A obra foi lançada no dia 25 de maio, na Biblioteca Mário de Andrade, na capital paulista.

Os interessados em formar um grupo para fazer o curso precisam ser fluentes em inglês, tanto escrito quanto oral. Segundo Alam, é ideal é que cada grupo tenha um máximo de 12 participantes. Para organizar uma turma é preciso que a viagem seja organizada com um mês de antecedência.

O preço final da viagem varia de acordo com a duração do curso. Por dia, cada participante precisa fazer o investimento de US$ 190. No valor estão inclusas as aulas, acomodação, refeições, transporte, material didático e as entradas dos locais que serão visitados.

Quem quiser formar um grupo para esta viagem de estudos ao Líbano deve entrar em contato diretamente com Alam pelo e-mail ealam@ndu.edu.lb. No Brasil, o curso conta com o apoio de divulgação da Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form