logo_anba_pt logo_camera_pt
17/07/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Prêmio de Dubai e ONU tem inscrições abertas

Projetos voltados a práticas de desenvolvimento urbano que melhorem as condições de vida das pessoas podem ser inscritos até 31 de agosto. Brasileiros já foram premiados.



São Paulo – O Prêmio Internacional de Dubai das Melhores Práticas para Melhorar as Condições de Vida está com inscrições abertas até o dia 31 de agosto. Promovida pelo Governo de Dubai e o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU Habitat), a premiação apoia projetos que contribuam com o desenvolvimento humano e urbano.

Divulgação

Ganhadores vão à cerimônia em Dubai

De acordo com as Nações Unidas, o prêmio reconhece iniciativas que tenham um impacto demonstrável e tangível na melhora da qualidade de vida das pessoas, sejam resultado de alianças eficazes entre os setores público, privado e a sociedade, sejam social, cultural, econômica e ambientalmente sustentáveis.

A premiação tem cinco categorias, cada uma com dois agraciados. A primeira é a Melhor Prática, na qual serão premiados dois tipos de projetos: um de políticas nacionais urbanas e um de melhoria de bairros informais.

A segunda categoria é Melhores Práticas de Transferência, com um prêmio para reorganização urbana ou redesenho de espaços urbanos e outro para mecanismos de monitoramento da Nova Agenda Urbana e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) urbanos. O último está relacionado à meta das Nações Unidas de buscar cidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis até 2030.

A terceira categoria é Individual, na qual serão premiadas duas pessoas por contribuições à economia urbana e às finanças municipais. A quarta categoria é Setor Privado e nela duas empresas serão escolhidas por suas iniciativas de ordenação do território, desenho e planejamento urbano. A quinta categoria é Pesquisa e vai contemplar dois projetos sobre leis, regulações e sistemas de governança.

O prêmio é aberto a organizações ou agências governamentais, comitês, agências multilaterais, cidades ou associações, organizações não governamentais, empresas, instituições de pesquisa e acadêmicas, meios de comunicação, fundações públicas ou privadas, além de pessoas, desde que tenham iniciativa e projeto em práticas urbanas. Todos os premiados receberão US$ 30 mil, além do troféu e certificado, exceto na categoria Pesquisa, na qual a premiação será de US$ 15 mil.

Divulgação

Projeto brasileiro de hortas já foi premiado

O Prêmio está atualmente na 11ª edição. Na última delas, o Brasil não teve ganhadores, mas na 9ª edição o projeto Conservador de Água, do município mineiro de Extrema, esteve entre os escolhidos. Por meio dele produtores rurais eram pagos com recursos públicos para fazer adequação ambiental em suas propriedades.

Na edição de 2010, a Organização Cidades Sem Fome, de São Paulo, foi premiada pelo projeto que criou hortas comunitárias para comunidades carentes em terrenos públicos e privados desocupados.

Outros projetos brasileiros estiveram entre os ganhadores em anos anteriores, como a ONG mineira Associação Imagem Comunitária, que fomentou a criação de uma rede de mídias por jovens de baixa renda, e a Prefeitura de Belém, no Pará, com projeto de saneamento ambiental e inclusão social de catadores de um lixão na comunidade do Aurá.

Serviço:
11º Prêmio Internacional de Dubai das Melhores Práticas para Melhorar as Condições de Vida
Inscrições até 31 de agosto de 2017
Site: http://www.dubaiaward.ae/
Mais informações: dubaiaward@dm.gov.ae ou +9714 ¬ 2064450

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form