logo_anba_pt logo_camera_pt
28/08/2017 - 16:19hs
Compartilhe:

Ciclo de palestras debate Egito Antigo

Grupo de estudos promove encontro no dia 14 de setembro na Universidade Federal Fluminense, em Niterói (RJ). Temas serão arte egípcia e organização de comunidades no tempo dos faraós.



São Paulo – A arte egípcia e as comunidades no Egito faraônico serão temas de palestras que ocorrerão no dia 14 de setembro na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. As acadêmicas Daniele Liberato e Nely Feitoza falarão ao público sobre os assuntos - parte de suas pesquisas - e a estudiosa Beatriz Moreira da Costa contará sobre o do Grupo de Estudos Kemet (GEKemet), promotor da iniciativa.

Ann Ronan Picture Library

Arte em urna funerária: 500 a.C.

Daniele pesquisa arte egípcia e faz doutorado sobre o significado das cores na arte do Egito Antigo na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Ela também fez mestrado na instituição sobre as estatuetas ajoelhadas do Período Tardio, penúltima fase do Egito Antigo.

Neli é professora na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e fará a palestra sobre o conceito das comunidades aldeãs no tempo dos faraós. Ela pesquisa a criação do exército regular no Reino Novo e a relação dos egípcios com a natureza e a paisagem.

Beatriz é mestranda na UFF, onde estuda a dominação romana no Egito Antigo. Ela é uma das tutoras e organizadoras do GEKemet. Na abertura do encontro, Beatriz vai contar a trajetória do grupo de estudos, que se reúne quinzenalmente para discutir textos acadêmicos sobre o Egito Antigo. Criado em 2013, o GEKemet é formado principalmente por professores, doutores, mestres e estudantes de graduação e pós-graduação de várias instituições de ensino.

De acordo com Beatriz, o 1º Ciclo de Palestras do Grupo de Estudos Kemet ocorre como início das comemorações dos cinco anos da iniciativa. Um dos diferenciais do grupo é que ele não é fechado em uma só instituição de ensino e é aberto à participação de qualquer pessoa que tenha interesse no tema. “O principal objetivo é que as pessoas tenham esse espaço dentro da universidade, uma universidade que é pública, que é para todos”, afirma Beatriz.

O estudo é o foco principal, mas o GEKemet também promove eventos, como o ciclo de palestras de setembro e um encontro nacional de estudos egiptológicos, que ocorreu no começo do ano, e divulga o material que produz. O grupo começou suas atividades na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e hoje funciona dentro da UFF, como parte do Centro de Estudos Interdisciplinares de Antiguidade (Ceia).

O ciclo de palestras é o primeiro a ser promovido, mas ele deve passar a ocorrer semestralmente, de acordo com Beatriz. O encontro é aberto a acadêmicos e ao público em geral. De acordo com a tutora, há preocupação de que as palestras sejam didáticas e acessíveis a todos. A participação é gratuita e não é necessário fazer inscrição previamente.

Serviço

1º Ciclo de Palestras do Grupo de Estudos Kemet
Dia 14 de setembro (quinta-feira), às 14 horas
Auditório (2º andar) – Bloco O – Campus Gragoatá
Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói – RJ
Mais informações: goo.gl/i4AUeQ

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form