logo_anba_pt logo_camera_pt
18/10/2017 - 18:00hs
Compartilhe:

Mostra de cinema paulista tem filmes árabes

A 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira (19) e vai até 1º de novembro. Quinze produções árabes fazem parte da programação.



São Paulo – Com quinze produções árabes na programação, a 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo tem suas sessões de abertura programadas para a tarde desta quinta-feira (19), em diversas salas de cinema da capital paulista e algumas cidades do interior. Organizado pela Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema (ABMIC), o festival traz, entre filmes nacionais e internacionais, obras de diretores renomados e curtas e longas-metragens premiados em outros festivais ao redor do mundo.

Divulgação

Cena do libanês Um Sentimento Maior que o Amor

Um dos destaques no Festival de Berlim, o documentário libanês Um Sentimento Maior que o Amor (Shu'our akbar min el hob), da diretora Mary Jirmanus Saba, retorna a um ponto da história do Líbano em que, por pouco, não ocorreu uma revolução social. Na década de 1970, duas greves de trabalhadores incitaram a população, mas foram abreviadas pela guerra civil. O filme mescla imagens do cinema militante libanês com entrevistas com trabalhadores e agricultores nos dias atuais, e faz uma pergunta ao passado: como transformar o presente?

Também do Líbano, em parceria com os Emirados Árabes Unidos, o documentário Aqueles que Restam (Mayyel Ya Ghzayyel) conta a história de Haykal, um fazendeiro cristão sexagenário que luta por suas terras em um lugar geopoliticamente complexo na região norte do Líbano, a poucos quilômetros da Síria.

Da diretora argelina Narimane Mari, O Forte dos Loucos (Le Fort des Fous) usa arquivos das primeiras expedições dos colonizadores franceses no Norte da África e mostra uma comunidade imaginária de jovens nômades criada para refletir sobre novas apropriações do relato histórico.

Divulgação

Cena de Verde Seco, longa de estreia do diretor egípcio Mohammed Hammad

No campo da ficção, Verde Seco (Akhdar Yabes), longa de estreia do diretor egípcio Mohammed Hammad, conta a história de Iman, uma jovem religiosa conservadora que se incomoda com as opiniões dos outros sobre ela, mas, ao fazer uma descoberta, resolve abandonar todas as tradições às quais sempre se apegou.

O Catar colabora com nada menos do que oito filmes, todos em coprodução com outros países. Destaque para Procurando por Oum Kulthum (Looking for Oum Kulthum), que conta a história de uma cineasta que pretende fazer um filme sobre a cantora egípcia Oum Kulthum, que pagou um preço caro por fazer sucesso em uma sociedade dominada por homens.

Há ainda a exibição gratuita de uma produção do Sudão em parceria com os Estados Unidos, We Who Remain. O curta acompanha a vida de pessoas em meio à guerra do governo sudanês com o Exército Popular de Libertação Sudanesa nas montanhas de Nuba. Serão diversas sessões no Auditório do Cinesesc na rua Augusta, de 19 de dezembro a 1º de novembro.

A programação completa da 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo pode ser encontrada aqui. O festival vai de 19 de outubro a 1º de novembro e os ingressos podem ser comprados pela internet ou nos cinemas – no caso de eventos gratuitos, eles podem ser retirados uma hora antes da exibição.

Serviço

41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
De 19 de outubro a 1º de novembro
Mais informações: http://41.mostra.org/br/home/

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form