logo_anba_pt logo_camera_pt
28/10/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Rio e São Paulo recebem festival de filmes libaneses

Panorama do Cinema Libanês será realizado de 23 a 29 de novembro. Serão exibidas 19 produções contemporâneas. Organização é do Instituto de Cultura Brasil Líbano.



Divulgação

Ghadi será exibido para alunos da escola República do Líbano

São Paulo – O Instituto de Cultura Brasil Líbano promove de 23 a 29 de novembro a mostra Panorama do Cinema Libanês “Este é o Líbano”, simultaneamente em São Paulo e no Rio de Janeiro. O festival contará com 19 produções libanesas e com outras manifestações culturais. De acordo com a vice-presidente e diretora de Cultura do instituto, Katia Chalita, a programação reúne exemplos representativos do cinema atual do país árabe.

“A ideia é mostrar o que há de novo no cinema libanês, quem são os novos talentos [do país]”, disse Chalita à ANBA durante visita à Câmara de Comércio Árabe Brasileira, na capital paulista. “O cinema expressa as preocupações das novas gerações libanesas”, acrescentou. Além de filmes contemporâneos, a mostra contará com algumas produções consideradas “clássicas”, mas que ainda não são antigas.

Entre as obras estão “Peur de Rien” (“Medo de Nada”, em tradução livre), de Danielle Arbid; “Waves 98”, de Ely Dagher, que ganhou a Palma de Ouro de melhor curta-metragem no Festival de Cannes em 2015; e Ghadi, de Amin Dora. Fazem parte da programação também as comédias de costumes “Solteira, casada, divorciada”, de Elie Khalife; “Solitaire”, de Sophie Boutros; e “Halal Love”, de Assad Fouladkar.

Divulgação

Waves 98: animação ganhou Palma de Ouro em Cannes

Destaque ainda para os documentários “The Lebanese Rocket Society”, de Khalil e Joanna Joreige, e “Ya Omri” (“Minha Vida”, em tradução livre), de Hady Zaccak. Os “clássicos modernos” são “Out of Life”, de Maroun Baghdadi, de 1991, e “West Beirut”, de Ziad Doueri, de 1998.

Segundo Chalita, a curadoria é da Fondation Liban Cinema, do Tripoli Film Festival, da produtora Né à Beyrouth e da Dreambox Films. “[A seleção] ajuda a recompor a imagem do Líbano no Brasil”, disse. Ela ressaltou que a percepção sobre a nação árabe é muito vinculada à guerra e às disputas internas, mas nos filmes pode ser visto um país cheio de belezas, cultura vibrante, diferentes costumes e também as preocupações contemporâneas da sociedade libanesa.

Antes do início do festival propriamente dito, ocorrerá a pré-estreia do filme “L’Insulte” (“O Insulto”, em tradução livre), no dia 21 de novembro em São Paulo e no dia 22 no Rio. A produção é de Ziad Doueri, o mesmo de “West Beirut”, e ganhou o prêmio de melhor ator no Festival de Veneza deste ano pela atuação de Kamel El Basha. A fita foi escolhida ainda para representar o Líbano na disputa do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2018.

Divulgação

O Insulto terá pré-estreia antes do festival

Paralelamente à mostra, será realizada uma exposição de cartazes de filmes libaneses de 1950 a 2003, haverá um show do percussionista libanês Rony Barrak e será realizada uma sessão do filme “Ghadi” para 150 alunos da Escola Municipal República do Líbano, de Vigário Geral, no Rio. A ideia é apresentar aos estudantes um pouco da cultura do país que dá nome ao colégio.

O festival é patrocinado pelo banco libanês Libank e tem apoio da Câmara Árabe, entre outras entidades.

Serviço

Panorama do Cinema Libanês “Este é o Líbano”
De 23 a 29 de novembro
Em São Paulo, no Espaço Itaú de Cinema Augusta, Sala 3, Rua Augusta, 147, Consolação
No Rio, Espaço Itaú de Cinema Botafogo, Sala 4, Praia de Botafogo, 316, Botafogo
Entrada gratuita. É preciso se cadastrar em http://esteeolibano.com.br/index.php/ingresso/
Clique aqui para ir ao site do evento e conferir a programação completa, as sinopses e trailers dos filmes e as atrações paralelas

Mais informações
E-mail do Instituto de Cultura Brasil Líbano: contato@icbl.com.br

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form