logo_anba_pt logo_camera_pt
01/11/2017 - 07:00hs
Compartilhe:

Jovem empresa mineira empreende em Omã

Construtora especializada em projetos residenciais e estruturas metálicas dará início a obras em dezembro, na cidade de Mascate.



São Paulo - A empresa Martini Saback tem apenas um ano e seu primeiro contrato será a construção de dois edifícios residenciais na cidade de Mascate, em Omã, país árabe do Oriente Médio.

Divulgação

Saback esteve em Mascate para negociações

O grupo com sede em Betim, Minas Gerais, assinou contrato para a primeira etapa de construção de um projeto privado na cidade, em que serão levantados dois prédios residenciais de aproximadamente 30 andares. A ideia é continuar nas próximas fases do projeto, na construção de prédios de 50, 80, 100 e até mais de 120 andares ao longo dos próximos 20 anos.

O projeto é uma parceria com o grupo Fenix Construções Elétricas, também de Minas Gerais, e o grupo Al Bashri International, de Omã.

Segundo o CEO da construtora, Taynan Saback, a cidade de Mascate está sendo reestruturada. “O sultão de Omã, Qaboos bin Said Al Said, decidiu expandir os negócios do país, e sua intenção é transformá-lo em um local atrativo turística, política e economicamente”, afirma.

O empresário de apenas 23 anos explica que, para estar apto a negociar a administração de projetos públicos em Omã, é preciso já ter participado de um projeto privado no país, e que é esse o caminho que sua empresa está trilhando. “Começaremos o projeto em dezembro e em fevereiro de 2018 acontecem as negociações para o projeto no setor público, que é o nosso foco”, frisa.

Divulgação

A diretora Andrea Motta vai morar em Omã

Além de um engenheiro e um arquiteto brasileiros, a diretora executiva Andrea Motta também vai se mudar para Omã para conduzir o projeto. A mão de obra será contratada no local. “Geralmente são indianos que trabalham na construção civil no país, eu diria que 95%”, comenta Saback.

A diretora conta que foi muito bem recebida durante as negociações e que acredita que vai se adaptar ao país. “As pessoas são muito amigáveis, receptivas, têm uma cultura familiar muito forte, como aqui no Brasil; vai ser emocionante fazer parte desse projeto, e tenho certeza que a adaptação será tranquila”, diz Motta. Para ela, a maior dificuldade vai ser enfrentar as altas temperaturas, que chegam a 50°C.

A chave para os negócios no mundo árabe, segundo Saback, é ter uma relação amigável, quase que familiar. “Os omanitas querem empresas que estejam dispostas a fazer negócios de longa duração, que criem raízes no país”, afirma. “E é isso o que nós queremos, ser uma empresa que traz benefícios para a população local, com foco no retorno social e no bem-estar da comunidade omanita”, reforça o empresário.

Histórico

A Martini Saback foi fundada no ano passado por Taynan Saback e Tarcísio Martini, e tem como sócios minoritários Arthur Eduardo e Filipe Rocha. Além de Omã, Saback afirma que a construtora está em fase final de negociações para iniciar a exportação de estruturas metálicas de casas pré-fabricadas para a Índia até janeiro de 2018, através da Câmara de Comércio da Índia em Belo Horizonte. O sócio diz que o grupo também está em negociação com os Emirados Árabes e o Catar para projetos futuros.

Contato:

Martini Saback
Site: https://grupomartinisaback.com.br/
E-mail: contato@grupomartinisaback.com.br

 

 

 

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form