logo_anba_pt logo_camera_pt
12/01/2018 - 07:00hs
Compartilhe:

Brasil participa da Arab Health pelo 15º ano

Feira de produtos médicos em Dubai ocorrerá de 29 de janeiro a 1º de fevereiro. A perspectiva de negócios para os brasileiros é de US$ 14 milhões ao longo de 2018.



São Paulo – A Arab Health é a segunda maior feira de produtos médicos do mundo, perdendo apenas para a Feira Médica de Dusselsorf, na Alemanha. O Brasil participa do evento realizado em Dubai há 15 anos, e na edição de 2018 terá um pavilhão de 441 metros quadrados e 30 empresas participantes. A mostra ocorre de 29 de janeiro a 01 de fevereiro no emirado.

Divulgação

Arab Health 2017: mais de 120 mil visitantes

A participação na feira é parte do projeto Brazilian Health Devices, com foco na internacionalização do setor, realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Segundo a coordenadora de promoção comercial da Abimo, Larissa Gomes, a perspectiva é que a feira gere US$ 14 milhões em negócios ao longo do ano para as empresas brasileiras, US$ 1 milhão a mais que em 2017.

Diversos países árabes estão entre os maiores compradores de equipamentos médicos brasileiros. Entre eles, Egito, Líbano, Marrocos, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Sudão. “O Oriente Médio não produz equipamentos médicos, então eles precisam importar, e nossos produtos têm preços competitivos com a Europa e os Estados Unidos, com isso ganhamos uma grande fatia desse mercado”, disse Gomes.

Além da exposição, a Arab Health 2018 realizará diversas conferências para tratar temas como diagnóstico por imagem, cirurgia, ortopedia, pediatria, cuidado conectado, saúde pública, engenharia biomédica, odontologia, entre outros.

Entre janeiro e outubro de 2017, as marcas que participaram do projeto setorial Brazilian Health Devices exportaram o equivalente a US$ 78,5 milhões, 20% a mais que no mesmo período de 2016. O total exportado para os principais países do Oriente Médio (considerando Arábia Saudita, Egito, Emirados e os não árabes Turquia e Irã) somou US$ 6,3 milhões, ou uma fatia de 8%. Destes, apenas o Egito apresentou crescimento na mesma comparação, de 31%, para US$ 1,35 milhão.

Ao todo, a feira reúne mais de 4 mil expositores de 70 nacionalidades, com público de cerca de 120 mil profissionais da área vindos de 160 países.

Para mais informações, acesse https://www.arabhealthonline.com.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form