logo_anba_pt logo_camera_pt
24/04/2017 - 18:45hs
Compartilhe:

Egípcios reafirmam confiança na carne brasileira

Representantes do setor se reuniram com autoridades do Egito e organizaram um churrasco para promover o produto brasileiro no Cairo.



Divulgação

Vice-ministra agradeceu as informações apresentadas pela embaixada

São Paulo – Autoridades egípcias reafirmaram sua confiança na carne brasileira e a disposição de continuar a fazer negócios com os exportadores do Brasil em reuniões realizadas com representantes do setor durante o final de semana e nesta segunda-feira (24), no Cairo.

Segundo informações do diretor-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Michel Alaby, que acompanhou os encontros, a vice-ministra da Agricultura do Egito, Mona Mehrez, disse, por exemplo, que existe oferta do produto de países da União Europeia e da Índia, mas os egípcios preferem continuar a negociar com o Brasil, “pois sabem da qualidade da carne brasileira”.

O Egito é um dos principais importadores de carne bovina do Brasil e o 10º mercado da carne de frango nacional no exterior. O país chegou a suspender as compras do Brasil após a deflagração da operação Carne Fraca da Polícia Federal, em março, mas reverteu a decisão poucos dias depois. A investigação apura suspeita de irregularidades em frigoríficos e na atuação de fiscais do Ministério da Agricultura brasileiro.

Divulgação

Churrasqueiros brasileiros em ação no Cairo

Além de Alaby, estiveram no encontro com a vice-ministra nesta segunda-feira o embaixador do Brasil no Cairo, Ruy Amaral, e o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Antonio Jorge Camardelli, entre outros. Eles se reuniram também com o chefe da Divisão de Quarentena Sanitária do Ministério da Agricultura do Egito, Ahmad Abdel Karim Badih, que afirmou que a questão da Carne Fraca foi esclarecida e que foi mantida a suspensão apenas para dois frigoríficos. Mona Mehrez agradeceu às informações apresentadas pela embaixada brasileira após a realização da operação.

No sábado, os brasileiros estiveram com representantes do Ministério da Defesa, que tem interesse na importação de 15 mil a 20 mil toneladas de carne bovina do Brasil por mês. Camardelli disse que se reunirá com representantes de frigoríficos associados à Abiec para garantir o fornecimento por pelo menos seis meses.

Participaram deste encontro o vice-ministro da Defesa do Egito para Assuntos Estrangeiros, general Mohamed El Keshly, e outros integrantes da pasta. Do lado brasileiro, compareceram lideranças de entidades setoriais, executivos de frigoríficos e diplomatas.

No domingo, a embaixada brasileira, a Abiec, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) organizaram um churrasco num hotel do Cairo para promover o produto nacional. Entre os convidados, representantes do governo egípcio, diplomatas e empresários.

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form