logo_anba_pt logo_camera_pt
31/08/2014 - 07:00hs
Compartilhe:

Importação de fertilizante árabe cresce acima da média

Brasil comprou 2,7 milhões de toneladas dos países da região de janeiro a julho, com avanço de 19,8%. O Marrocos é o maior fornecedor. As compras do mundo como um todo aumentaram 12,8%.



São Paulo – As importações brasileiras de fertilizantes do mundo árabe cresceram 19,8% de janeiro a julho deste ano sobre o mesmo período do ano passado, acima do avanço das importações gerais do produto pelo Brasil. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, mostram que o Brasil importou 2,7 milhões de toneladas em adubos de países árabes até julho.

Já dados publicados pela Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA) indicam avanço de 12,8% nas importações totais de fertilizantes intermediários em volume nos sete primeiros meses do ano, com um total de 13,2 milhões de toneladas. De janeiro a julho do ano passado, as compras brasileiras de adubos do exterior estavam em 11,7 milhões de toneladas.

O aumento das importações do mundo árabe, porém, não veio de tradicionais fornecedores, como Marrocos e Tunísia. Os envios do Marrocos foram os mais volumosos, de 1,01 milhão de toneladas de janeiro a julho, mas caíram 12% em relação a iguais meses de 2013. A Tunísia também diminuiu as vendas, em 52%, para 83,49 mil toneladas. As vendas do Egito caíram 60% para 118,6 mil toneladas.

O crescimento foi bem pulverizado. O Catar vendeu 16,5% mais (589 mil toneladas) e o Kuwait 838% mais (348 mil toneladas). Omã saiu de vendas zero nos sete primeiros meses do ano passado para 189,8 mil toneladas de janeiro a julho deste ano. Os Emirados Árabes Unidos enviaram 153,8 mil toneladas, contra vendas quase inexistentes em iguais meses de 2013, e o Bahrein exportou 102,3 mil toneladas, com avanço de 77%.

Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form