logo_anba_pt logo_camera_pt
02/06/2014 - 07:00hs
Compartilhe:

Indústria exporta ossos artificiais para árabes

Nacional Ossos, de Jaú, tem clientes nos Emirados e Arábia Saudita. Produtos são feitos em poliuretano para fins didáticos no estudo da Medicina, Odontologia e Veterinária.



Divulgação

Silva e Franceschi: sócios na empresa

São Paulo – A Nacional Ossos, fábrica de ossos sintéticos da cidade paulista de Jaú, exporta para Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita e pretende entrar em novos mercados no mundo árabe. Já há contatos promissores para negócios com Jordânia e Líbano. “O mercado lá é gigante, a gente está só começando”, afirma um dos sócios, Paulo Costa e Silva Filho.

Os produtos são usados para fins didáticos no ensino de Medicina, Veterinária e Odontologia. Eles são feitos em poliuretano, imitando o osso natural humano ou animal. Com eles, estudantes treinam cirurgias, colocação de próteses, intervenções odontológicas, colocação de implantes dentários, entre outros procedimentos.

A Nacional Ossos pretende aumentar em 50% as suas exportações neste ano e conta com mais vendas ao mercado árabe para isso. Atualmente, o país que mais compra da indústria brasileira é a Alemanha. No total, porém, são 35 nações que recebem os produtos da companhia.

De acordo com Costa e Silva, os negócios com os árabes surgiram da participação da empresa na feira Arab Health, em Dubai, há cerca de dois anos. Mas também houve a propaganda boca a boca de outros clientes, que acabou resultando em negócios, segundo o empresário. A Nacional Ossos costuma participar de duas feiras internacionais na Alemanha, o que gera vendas para várias partes do mundo. Neste ano ela participa novamente das feiras europeias.

Divulgação

Fábrica fica na cidade de Jaú

Além das mostras, no entanto, a empresa também seguirá fazendo seu trabalho de prospecção do Brasil, o que deverá fazê-la chegar à meta de crescer 50% nas exportações. “No mercado árabe há espaço para crescer, é uma questão de apresentar nossos produtos”, afirma Costa e Silva. Os ossos vão para fábricas de implantes, faculdades e instituições que ministram cursos na área.

Atualmente a Nacional Ossos fabrica cinco mil peças ao mês em sua unidade fabril em Jaú. As exportações absorvem entre 20% e 25% disto. As vendas ao mercado internacional ocorrem de forma esporádica desde os primeiros anos da empresa, mas se intensificaram nos últimos dois anos, segundo Costa e Silva. No começo eram vendas principalmente de varejo, relata o empresário, para pessoas que usavam para o seu próprio treinamento.

A Nacional Ossos foi criada há 18 anos por Costa e Silva e Fabiana Franceschi, que são casados. Os dois estudaram Tecnologia Fluvial na Faculdade de Tecnologia de Jaú, mas aceitaram o desafio quando um fabricante de implantes perguntou se seriam capazes de produzir ossos sintéticos. Começaram a fabricar os produtos para esta empresa e foram expandindo a lista de clientes, pelo Brasil e depois pelo mundo.

Para estudo do corpo humano, a empresa fabrica todo tipo de ossos. No caso da Veterinária, há ossos artificiais apenas de cachorro médio e pequeno.

Contato:
Nacional Ossos
Site: www.ossos.com.br
Telefone: +55 (14) 3626-2222

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form