logo_anba_pt logo_camera_pt
26/05/2011 - 18:32hs
Compartilhe:

A São Paulo literária

Capital paulista reúne atrações para os amantes dos livros. Há desde super livrarias até espaços dedicados às letras, como o Museu da Língua Portuguesa e a Casa das Rosas.



São Paulo - Capital nacional das compras e da (ótima) gastronomia, São Paulo é também a cidade brasileira que concentra o maior número de atrações para os amantes dos livros. Uma metrópole literária farta em boas livrarias e equipamentos culturais que valem a visita, como o Museu da Língua Portuguesa, no Centro, e a Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, em plena Avenida Paulista, no bairro do Paraíso. Para encher as sacolas de ficção e realidade. E renovar o repertório, arejar a mente e reciclar as ideias a partir de textos e referências de ontem e hoje.

Divulgação
Divulgação

Livraria Cultura do Conjunto Nacional: mais de 3 milhões de livros no acervo

Começando pelas melhores lojas do ramo, a Livraria Cultura tem quatro unidades na maior metrópole do país, localizadas no Conjunto Nacional (na Avenida Paulista) e nos shoppings Villa-Lobos, Market Place e Bourbon. De todas, é a matriz, no mais famoso endereço da cidade, a queridinha dos leitores mais vorazes. Além do acervo com mais de três milhões de títulos e 170 mil CDs e DVDs, ganham destaque, ali, o atendimento eficiente e solícito por parte da maioria dos vendedores, normalmente familiarizados com o mundo das letras. E o ambiente onde é possível circular por horas, pelas mais diferentes seções, à procura de novidades e clássicos para a estante. Com direito à pausa para um cappuccino no café instalado dentro do próprio ponto do Conjunto Nacional. Programão para locais e turistas.

Divulgação
Divulgação

Fnac: lançamentos com desconto

Ainda na Avenida Paulista, a unidade da Fnac, rede francesa com 150 lojas em nove países, tem como ponto forte os preços oferecidos. Todos os lançamentos chegam às prateleiras com o chamado "selo verde", que caracteriza um desconto de 20%, barganha que tem validade de 30 dias. A empresa possui outras duas unidades na capital, uma em Pinheiros (aberta há 12 anos) e a outra no Morumbi Shopping. Importante: além dos títulos, a Fnac vende também CDs, DVDs, equipamentos de áudio, vídeo, telefonia, fotografia e informática. Resista se for capaz.

Outro paraíso de consumo muito tradicional para leitores de todos os perfis em São Paulo é a Livraria Martins Fontes. Original de Santos, a rede tem dois pontos na capital: uma na Paulista e outro na Vila Nova Conceição. Com 800 metros quadrados e um acervo de mais de 90 mil livros, a loja é a festa de quem quer escolher o que levar para casa com mais tranquilidade, silêncio e vendedores treinados para atender bem. Outra dica: é muito comum achar promoções no local. Fique atento aos letreiros colocados nas mesas de produtos.

Fechando o time das mais queridas da cidade, a Livraria da Vila também não faz feio. Com 26 anos de funcionamento, tendo surgido na Vila Madalena, a empresa possui cinco pontos de venda em São Paulo. O acervo é bom. E vai além dos mais vendidos, sem dúvida.

Festa das letras

Sacolas cheias de livros já? Então é hora de conhecer os mais festejados espaços voltados para as letras na capital paulista. O primeiro deles é o Museu da Língua Portuguesa, no Centro. Aberto em março de 2006, já recebeu mais de dois milhões de visitantes, sendo um dos mais visitados do Brasil.

Divulgação
Divulgação

Museu da Língua Portuguesa: interatividade e tecnologia

O objetivo, aqui, é reverenciar o idioma que herdamos de Portugal com tecnologia e interação. Impossível não passar alguns minutos brincando nos terminais que informam a origem das palavras, por exemplo.

Dividido em três andares, o primeiro piso é reservado às exposições temporárias. O segundo traz projeções de filmes com o uso cotidiano das palavras em diferentes partes do Brasil, totens sobre as influências recebidas pelo português que falamos aqui e linha do tempo sobre a história da língua, entre outros serviços.

Rumo ao terceiro andar, não vá embora do museu sem antes assistir, no auditório, o filme de dez minutos sobre as origens do idioma. Na sequência, siga os demais visitantes e acomode-se na "Praça da Língua", sala em que são projetadas imagens e áudio numa antologia literária que chegará até você por meio das vozes de personalidades como os cantores Caetano Veloso, Chico Buarque e Maria Bethânia, para citar apenas alguns. Imperdível.

Dirceu Rodrigues
Dirceu Rodrigues

A Casa das Rosas abriga a biblioteca do poeta Haroldo de Campos

Saindo do Centro, outra vez rumo à Paulista, definitivamente a avenida mais literária da metrópole dos livros, uma parada na Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, no número 37 da via. Do que se trata? De um centro cultural instalado num dos últimos casarões daquelas paragens. Detalhe: um casarão projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo em 1928. As roseiras do jardim, responsáveis por colorir aquele cenário bucólico em plena agitação paulistana, justificam o nome.

Inaugurado em 2004, o local abriga o acervo de 20 mil volumes do poeta Haroldo de Campos, falecido em 2003. Outro destaque são os cursos bimestrais, exposições, palestras e eventos nos quais a poesia é o tema mais recorrente. Melhor pedida não poderia haver para encerrar o seu tour literário na capital da boa leitura.

Serviço:

Livraria Cultura
www.livrariacultura.com.br

Fnac
www.fnac.com.br

Livraria Martins Fontes
www.martinsfontespaulista.com.br

Livraria da Vila
www.livrariadavila.com.br

Museu da Língua Portuguesa
Praça da Luz, Sem Número, São Paulo-SP
Telefone: +55 (11) 3326-0775
www.museudalinguaportuguesa.org.br

Casa das Rosas
Avenida Paulista 37, Paraíso
Telefone: +55 (11) 3285-6986 e 3288-9447
http://www.casadasrosas-sp.org.br/

Enviar por E-mail:





Comentários

Seu comentário será enviado para um moderador antes de ser publicado.





imagem_form